fbpx

Como funciona o ensino orientado manualmente e quais são os conceitos importantes sobre segurança?

OMRON – Um guia para segurança colaborativa de robôs – parte 2

As normas ISO 10218 e ISO/TS 15066 oferecem padrões e orientações para a funcionalidade do ensino colaborativo dos robôs. Muitos robôs colaborativos, como o robô da série TM da Omron, empregam mecanismos intuitivos de orientação manual para ensinar novas tarefas sem a necessidade de programar explicitamente os movimentos do braço robótico. O modo de orientação manual monitora a força e a velocidade para assegurar que o processo de ensino esteja em conformidade com os padrões de segurança. 

Ao contrário dos robôs de alta velocidade, o operador pode ativar o modo de ensino usando um simples gatilho, botão ou seleção de modo, desde que a força de segurança e o monitoramento de velocidade estejam ativos. Caso contrário, é necessária uma habilitação de segurança de três posições 

Os padrões de segurança exigem que a transição do modo de ensino seja deliberada, para não levar a movimentos inesperados e evitar a criação de riscos adicionais. 

A segurança do ensino orientado à mão atende aos padrões de segurança da seguinte maneira. 

1. Habilitar a orientação manual 

Antes de um operador entrar na área de trabalho do robô para ensinar, o robô deve ser interrompido mesmo se sua funcionalidade de limitação de força e velocidade estiver ativada. Caso contrário, uma parada de proteção deve ser executada após a detecção do operador por um dispositivo de segurança como um scanner de área. 

Ao contrário dos robôs de alta velocidade, o operador pode ativar o modo de ensino usando um simples gatilho, botão ou seleção de modo, desde que a força de segurança e o monitoramento de velocidade estejam ativos. Caso contrário, é necessária uma habilitação de segurança de três posições. 

2. Assegurar um aprendizado seguro 

Uma vez que o operador é responsável pelo movimento dos robôs, ele ou ela deve estar ciente dos equipamentos a sua volta e das preocupações de segurança a todos os momentos. 

É possível impor limites de movimento, tais como limites de espaço e eixos flexíveis, para ajudar a manter o operador seguro. 

3. Habilitar a operação segura 

O operador deve primeiro desocupar o espaço protegido. Isso pode ser detectado por sensores de segurança ou verificação adicional do operador. 

Para reativar o robô para a operação, a seleção intencional de modo deve ser fornecida. 

Robôs colaborativos podem trabalhar com uma variedade de efetores de extremidades, cada um dos quais deve ser avaliado para uma operação segura.